Espionagem on-line: mulheres são mais perseguidas do que os homens

A espionagem on-line acontece por meio de aplicativos de monitoração para dispositivos eletrônicos, como smartphones e computadores.

Espionagem on-line: mulheres são mais perseguidas do que os homens

Uma pesquisa recente, realizada pela Kaspersky, empresa especializada em segurança digital, mostrou que no Brasil, as mulheres são mais afetadas do que os homens quando o tema envolve abusos por meio de espionagem on-line. Cerca de 25% dos brasileiros já foram ou são vítimas de perseguição abusiva por meio de aplicativos de monitoração.

A pesquisa apontou que das vítimas de abuso e violência doméstica cerca de 52% dos entrevistados sofrem perseguição on-line por meio de celular/computador. “A conclusão do estudo que diz que os programas espiões são um facilitador-chave para a violência está corretíssima“, explicou a delegada, Milena Lima, especializada em crimes digitais e violência contra mulheres.

A pesquisa revelou ainda que “os assédios e vigilância abusiva seguem uma escalada e o monitoramento sem o consentimento pode ser o primeiro degrau para a prática de crimes mais graves, como a violência física e até a morte“.

Espionagem on-line: mulheres são mais perseguidas do que os homens

A busca por soluções digitais para o monitoramento de dispositivos eletrônicos, como smartphones e laptops, são baixados diariamente em lojas não oficiais de aplicativos para celular. “Estima-se que o stalking afeta de 6 a 7,5 milhões de pessoas por ano nos Estados Unidos“. Além disso, uma pesquisa recente realizada pela empresa de segurança digital mostrou que 1 em cada 4 brasileiros já foi ou está sendo espionado por aplicativos de espionagem.

Aplicativos de espionagem on-line, geralmente, vem disfarçados de outros aplicativos, como o de calculadora, por exemplo, para que a vítima não perceba nada de errado no aparelho. Assim, a vítima segue sendo monitorada sem ao menos perceber.

Em dispositivos da Apple, por exemplo, o processo de monitoração requer jailbreak no aparelho, enquanto que no Android, o processo exige apenas conceder a instalação de aplicativos de fontes desconhecidas.

Stalkerwares especializados são capazes de rastrear e informar online, os movimentos de qualquer pessoa via GPS, monitorar atividades nas redes sociais, ligações telefônicas, fotos e qualquer material transmitido ou recebido via celular. Vale destacar que instalar aplicativos espiões no celular das vítimas é previsto como crime de perseguição com base na lei 14.132/21 do Código Penal.


Garanta seu o Desconto!

Qual é a sua reação?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
0
Clube de Negócios